A Queda

Quando se sabe que estes álbuns...





... foram reeditados recentemente com todápompicircunstância, é inevitável olhar de lado para os parentes pobres que pernoitam nas prateleiras cá de casa. Enche-me de profunda tristeza ver que estão sujeitos a cair e a partir as caixinhas onde se refugiam! Agora vivem num limbo, numa faixa de gaza para CDs, algures entre um best of que eu ouvia quando tinha 16 anos e aquele CD do Cat Stevens comprado durante um acesso de demência precoce e que nunca tive coragem de oferecer a alguém (porque sou uma pessoa decente!). E se uma linda edição digipack lhes cair em cima como uma bomba e voarem destroços de plástico... tenho pena! Mas não a suficiente para os deixar a salvo numa prateleira segura. O equilíbrio instável dá-lhes a gota necessária de adrenalina e deixa-me na expectativa de ver estes CDs atirarem-se sem pára-quedas das alturas da estante. E reparo agora que os pequenos riscos no plástico são afinal linhas fundas e intermináveis só comparáveis a marcas feitas por ET's em campos de milho sul-americanos.


Coitados. Vou ali pôr fim ao seu sofrimento e já volto.


One Response so far.

  1. Ignatius Reilly says:

    o gato esteves tem bons discos.